Pesquisa aponta que maceioense vai presentear no Dia das Mães

{891ac737eb1b82be60cdb405f355404b}_img_3207_400x319x0

O Dia das Mães continua sendo uma data marcante para o setor de comércio e serviços. A pesquisa realizada pelo Instituto Fecomércio de Estudos, Pesquisas e Desenvolvimento (IFEPD) aponta que 77% dos entrevistados pretendem presentear no Dia das Mães. A maioria irá comprar presentes no valor que variam entre R$ 51 a R$ 100, ou seja, 37,1% dos participantes do levantamento.

Segundo a pesquisa, o produto mais procurado para compra será vestuário (31,3%). Seguido dos seguintes itens: perfume e/ou cosméticos (19,7%); bolsas e/ou acessórios (19,7%); joias e bijuterias (10,5%); calçados (8,8%), entre outros presentes de uma relação de cerca de 20 itens.

Os locais mais procurados para realizar as compras serão os shoppings (74,3%), lojas do Centro de Maceió (9,9%) e lojas de rua/bairro/galerias (6,2%). O levantamento mostra ainda que o cartão de crédito/parcelado será a forma de pagamento mais aplicada (52,8%). Em seguida, à vista/dinheiro (36,6%) e à vista/cartão de débito (10,4%).

A pesquisa buscou saber quais os motivos que levam os consumidores a entrar em uma loja. Para a maioria (25,5%), o preço é o fator mais atrativo. Outras situações também são consideradas, como variedade (22,6%) e promoções (2,6%). Já 5,3% dos entrevistados afirmaram que já saem de casa sabendo o que comprar. No que se refere à quantidade de produtos que serão adquiridos para presentear as mães, 50,3% dos entrevistados pretendem comprar apenas um item.

Os entrevistados afirmaram pretender comemorar a data (84%), sendo a maioria em casa (32%), em restaurantes (28,5%), casa dos pais (17,6%) e em casa de parentes (4,2%). Quando questionados quanto pretendem gastar na comemoração do Dia das Mães as respostas foram as seguintes: até R$ 50 (31,7%); entre R$ 51 e R$ 100 (26,5%); entre R$ 151 e R$ 200 (10,1%). Apenas 3,6% pretendem gastar acima de R$ 400.

Os entrevistados decididos a não presentear no Dia das Mães (22%) e os indecisos (1%) totalizam 23%. Desse universo, 55,7% afirmaram não ter a quem presentear. Entre outros motivos citados para não comprar presentes na data estão: mais cautelosos para comprar (13,2%); comemora de outra forma a data (6,1%), falta de costume em presentear (4,4%) e o fato de estar endividado (4,4%).

O setor de comércio e serviços representa 72% do Produto Interno Bruto (PIB) de Alagoas. Entender a movimentação no período do Dia das Mães e preparar os empresários pode garantir investimentos e contratação temporária.

A pesquisa foi realizada nos dias 19 e 20 de abril. A técnica de coleta de dados foi a de entrevista pessoal individual aplicada com base em questionário estruturado desenvolvido pelo núcleo de pesquisa do IFEPD/AL. O tamanho mínimo da amostra estimado foi determinado em 495 entrevistados em Maceió, com nível de confiança de 95% e margem de erro de 5%.

PERFIL

Do total de entrevistados, 52% são do sexo feminino e 48% do masculino. A maioria dos entrevistados tem idade entre 18 e 24 anos (30%). Em relação à escolaridade, cerca de 35% possui o nível superior completo. Quanto à renda dos entrevistados, 35% recebem entre dois a cinco salários mínimos.

Para o presidente da Fecomércio, Wilton Malta, o Dia das Mães vai ser positivo para o comércio porque os dados da pesquisa já mostram uma inclinação para as compras. “A demanda vai aumentar porque essa data é a segunda melhor do ano e movimenta toda uma cadeia econômica da venda de produtos do comércio e serviços em bares e restaurantes”, explicou. Malta ressaltou ainda que os itens de menor valor deverão ser os mais procurados em função da crise econômica.

Ascom Fecomércio-AL