GNCOC se reúne em Alagoas para discutir combate à corrupção e as facções criminosas; Alfredo Gaspar toma posse como presidente do Grupo Nacional

Teve início em Maceió, nesta quinta-feira (30), a 2ª Reunião Ordinária do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), colegiado vinculado ao Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG), que reúne todos os Ministérios Públicos dos estados e da união. No encontro, promotores e procuradores de justiça estão discutindo o combate às organizações criminosas e a importância da inteligência no enfrentamento à corrupção. Na ocasião, os chefes dos Ministérios Públicos Estaduais de Alagoas e do Ceará, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto e Plácido Barroso Rios, respectivamente, foram empossados como presidente e vice-presidente do GNCOC.

A solenidade teve início com a posse da nova presidência do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas. Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, chefe do MPE/AL, eleito para presidir o GNCOC por um ano, agradeceu a escolha do seu nome e prometeu intensificar o combate ao crime por meio de ações integradas entre todos os MPs brasileiros. “Iremos combater a corrupção, sem criminalizar a política, porque a democracia é o único caminho que nós temos. Vamos também enfrentar duramente as facções criminosas e a lavagem de dinheiro, além de investir nos serviços de inteligência. E não faremos isso sozinhos, cumpriremos essa missão irmanados, já que juntos somos muito fortes. O GNCOC cumprirá seu papel, honrará sua trajetória e trabalhará por todos aqueles que tombaram em defesa da sociedade”, declarou ele.

O procurador-geral de justiça do Ceará, e até então presidente do Grupo, Plácido Barroso Rios, deixou a presidência do GNCOC para se tornar o vice-presidente do colegiado. “Deixo de forma tranquila a presidência porque estou entregando-a ao colega Alfredo Gaspar, que se destaca especialmente pela dedicação que tem com a área de combate às organizações criminosas. Tenho certeza que o nosso Grupo está em excelentes mãos e, a mim, cabe um sentimento de orgulho em passar o cargo para um homem tão comprometido. Enfrentamos um problema gravíssimo, fruto da desigualdade social que reina em nosso país, aliada ao abandono de nossos presídios e a falta de investimentos na segurança pública. Mas sabemos que continuaremos buscando parcerias, já que o caminho que dispomos passa pela união de todas as instituições públicas”, disse Rios.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, prestigiou a posse. “Hoje eu deveria acompanhar o presidente da República a uma vista ao Rio de Janeiro, mas pedi licença para não ir. Fiz questão de estar presente a esta solenidade por entender a importância do papel desempenhado pelo GNCOC no combate ao crime organizado no Brasil. Os senhores lidam com a questão central da nosso Ministério, que é a segurança pública, e é claro que eu precisava vir para que pudéssemos discutir detalhes sobre o enfrentamento ao crime, sobretudo, aquele que é praticado por bandidos organizados. Como sabemos do perfil combativo do novo presidente Alfredo Gaspar, seguirei na certeza de que ele buscará parcerias e convergências. Só assim, poderemos enfrentar os problemas envolvendo esta temática”, argumentou o ministro.

O governador de Alagoas, Renan Filho, também esteve presente à cerimônia. “Esse grupo é importante para garantir a redução da violência no país, que é um grande mal enfrentado pela sociedade hoje. E com um alagoano no posto de presidente do GNCOC, o Brasil terá emprestada a força de um profissional que tem uma rica trajetória nessa área. Nosso desejo é de sucesso aos novos dirigentes”, afirmou o chefe do Poder Executivo.

A solenidade de posse foi prestigiada por dezenas de promotores, procuradores de justiça e servidores do MPE/AL, pela Associação do Ministério Público de Alagoas, por membros do Poder Judiciário, secretários estaduais e representantes das forças armadas e das Polícias Federal e Rodoviária Federal, além de empresários do setor produtivo local.

O tema da 2ª reunião

A 2ª Reunião Ordinária do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas tem em sua programação duas palestras e reuniões setoriais com grupos temáticos.

A palestra “Proposta de base nacional de informações sobre facções criminosas”, será ministrada pelo promotor de justiça Sebastião Pena, coordenador do setor de inteligência do Ministério Público de São Paulo. Já a palestra “Inteligência e combate à corrupção por meio da análise de dados e estratégias para o seu controle” ficará a cargo de Wesley Vaz Silva, do Tribunal de Contas da União.

O GNCOC

O GNCOC integra o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais (CNPG). Ele é formado por membros dos Ministérios Públicos Estaduais e da União. O colegiado tem papel essencial no combate às organizações criminosas e atua em investigações relevantes, como combate aos crimes de corrupção e tributários, lavagem de dinheiro, tráfico e crimes cibernéticos. É também responsável por articular ações em âmbito nacional ou regional visando a uniformização e o fortalecimento de ações de combate ao crime organizado.

Por meio da capacitação de membros e servidores do MP brasileiro, o GNCOC tem ainda a missão de disseminar novas metodologias, práticas, técnicas operacionais e troca de informações e experiências nas ações de investigação.

Ascom – 30/08/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *