Rodrigo Cunha foi o único Senador alagoano favorável ao Coaf com Moro

Nessa terça-feira (28), o Senado aprovou a medida provisória da reforma administrativa. Mas o Coaf foi mantido no Ministério da Economia (ME) e não no da Justiça, como pretendia Sergio Moro. Criado em 1998, o Coaf é um órgão de inteligência financeira que investiga operações suspeitas.

Entre os parlamentares que insistiram em registrar seu posicionamento apesar de a votação do destino do Coaf ter sido simbólica, está Rodrigo Cunha (PSDB), eleito Senador por Alagoas. Ele sempre mostrou seu posicionamento em manter o Coaf no Ministério da Justiça e foi o único senador alagoano a votar favorável.

Renan Calheiros, por sua vez, se manifestou pelas redes sociais. “A localização do Coaf na administração é um falso problema. Onde estiver atuará contra a corrupção e lavagem de dinheiro. Governo errou ao personalizar”, publicou em seu perfil, no Instagram.

Com risco de expirar, a aprovação ocorreu após apelos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que chegou a enviar carta para convencer os senadores a aprovar a proposta.

O Coaf recebe informações de setores que são obrigados por lei a informar transações suspeitas de lavagem de dinheiro, como bancos e corretoras. O conselho analisa amostras desses informes e, se detectar suspeita de crime, encaminha o caso para o Ministério Público.

No Senado, 29 dos 78 senadores presentes (de um total de 81 no cargo) votaram para que o órgão ficasse sob responsabilidade de Moro. Os nomes foram citados em plenário pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Moro pede para Senado não mexer no Coaf

Na manhã dessa terça-feira (28), durante café da manhã no Palácio da Alvorada,o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), recebeu uma carta assinada pelos ministros da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e da Economia, Paulo Guedes, pedindo que o Senado vote a Medida Provisória da reforma administrativa como o texto foi aprovado na Câmara, na semana passada.

A proposta que passou pela Câmara, tirou o Coaf das mãos de Moro e o transferiu para o Ministério da Economia.

Confira a lista de senadores que registraram voto contra a transferência do Coaf para o Ministério da Economia:

  • Rodrigo Cunha (PSDB-AL)
  • Jorge Kajuru (PSB-GO)
  • Fabiano Contarato (REDE-ES)
  • Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
  • Omar Aziz (PSD-AM)
  • Angelo Coronel (PSD-BA)
  • Plínio Valério (PSDB-AM)
  • Otto Alencar (PSD-BA)
  • Telmário Mota (PROS-RR)
  • Eduardo Girão (PODE-CE)
  • Reguffe (S/Partido-DF)
  • Flávio Arns (REDE-PR)
  • Dário Berger (MDB-SC)
  • Simone Tebet (MDB-MS)
  • Alvaro Dias (PODE-PR)
  • Styvenson Valentim (PODE-RN)
  • Lasier Martins (PODE-RS)
  • Jorginho Mello (PL-SC)
  • Oriovisto Guimarães (PODE-PR)
  • Marcos do Val (CIDADANIA-ES)
  • Alessandro Vieira (CIDADANIA-SE)
  • Leila Barros (PSB-DF)
  • Rose de Freitas (PODE-ES)
  • Antonio Anastasia (PSDB-MG)
  • Carlos Viana (PSD-MG)
  • Sérgio Petecão (PSD-AC)
  • Maria do Carmo Alves (DEM-SE)
  • Esperidião Amin (PP-SC)
  • Arolde de Oliveira (PSD-RJ)

29/05/2019

(Visited 1 times, 1 visits today)